A Mr Pet é fabricante, importadora e distribuidora de acessórios para pequenos animais. Desde 1984, comercializa produtos plásticos para cães, pássaros, gatos, roedores e peixes em todo o Brasil. Sucessivas inovações e investimentos somados a parcerias estratégicas resultaram em uma trajetória de sucesso com um portfólio de mais de 260 produtos de fabricação própria. O sócio-proprietário da companhia, Carlos Reichert, fala um pouco sobre os planos da empresa.

Quais são os principais focos de desenvolvimento de sua empresa neste momento?
Ampliação da área de atuação, importação e desenvolvimento de novos produtos. Pretendemos atingir 300 itens no portfólio até final de 2015.

Há alguma dificuldade em oferecer produtos para diferentes animais de estimação, desde cães até roedores e répteis?
Uma dificuldade normal de mercado, em função da concorrência, mas percebemos uma grande oferta dos produtos importados na linha de aquarismo, o que dificulta a venda do produto nacional. Determinadas normas reguladoras, de órgãos como o INMETRO, por exemplo, oneram o custo de desenvolvimento de novos produtos e, em nosso caso, a ração para peixes e répteis sofre a incidência da Substituição Tributária, o que dificulta a comercialização em algumas regiões.

Quais são os seus diferenciais?
Atendimento, qualidade e permanência da marca presente no mercado há mais de 30 anos.

Por quais motivos optou por se associar à Abinpet e quais são suas expectativas?
Sempre acreditamos que boas parcerias geram bons resultados. Nossa filiação com a Abinpet tem como objetivo: participarmos do crescimento e formalização do setor, esclarecimento e debates em favor das indústrias, capacitação em metodologias e normas técnicas, acompanhamento da internacionalização das empresas brasileiras, aumento do nosso número de negócios fora do país e conhecimento de dados do setor pet em geral.

Acesse: www.mrpet.com.br.

O Conselho para o Biênio 2016-2017 conta também com as empresas Royal Canin, Nestlé, Masterfoods, SPF, Vigo Flex, Total Alimentos, Vetnil, Mogiana e Manfrim.

Fernando José de Cunto, da Pro Line, é o novo presidente do Conselho Deliberativo da Abinpet (Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação), que elegeu em Assembleia Geral Ordinária, no dia 1º de outubro, seus novos representantes para o biênio 2016-2017. Engenheiro Agrônomo pela ESALQ, com especialização em Administração pela Politécnica da Universidade de São Paulo, o executivo, que faz parte do Conselho desde 2004, dará continuidade aos trabalhos realizados nas gestões anteriores. “Manteremos e aprimoraremos o relacionamento com órgãos governamentais e outras entidades nacionais, ampliando convênios e parcerias, uma vez que já estamos estabelecidos como principal referência do setor Pet no Brasil. Agora, trabalharemos para nos tornar, também, uma importante referência internacional”, afirma.

Entre os objetivos do novo Conselho estão o fortalecimento do programa de exportações que a Abinpet mantém em parceria com a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) e o Projeto Pet Brasil, que incentiva mais indústrias do setor a alcançarem mercados internacionais. Cunto também dará prioridade ao fortalecimento da imagem da essencialidade do setor pet. “O alimento completo industrializado é a melhor forma de garantir a nutrição e saúde plena dos animais de estimação. Nele estão embutidos os resultados de pesquisas amplas, para oferecer ao animal todos os nutrientes dos quais ele necessita”, diz ele.

Avert

A Avert Laboratórios Ltda. é uma indústria farmacêutica que busca oferecer produtos de qualidade, desenvolvidos com as melhores práticas do segmento. A empresa está empenhada em facilitar o acesso a medicamentos para o tratamento de todos os integrantes da família, humanos e animais de estimação. O gerente geral da companhia, Merlin Nogueira Monteiro de Castro, fala um pouco sobre perspectivas e desafios abaixo.

Quais são os principais focos de desenvolvimento de sua empresa neste momento?
A Avert está desenvolvendo suas linhas de produtos com foco em Nutrição Clínica.

O que os motivou a produzir medicamentos para a saúde dos animais também?

Já tínhamos experiência na saúde animal como grupo farmacêutico e pelo fato da Avert estar desenvolvendo novos conceitos em nutrição clínica humana, percebemos uma oportunidade de introduzirmos este conhecimento no mercado Pet.

Quais os desafios encontrados em ingressar no setor pet?
Uma nova dinâmica comercial, uma rede de lojas especializadas em franca evolução e a introdução de novos conceitos técnicos sempre são desafios à parte, mas estamos muito definidos nos nossos objetivos.

Por quais motivos optou por se associar à Abinpet e quais são suas expectativas?
Observando os movimentos do setor, sentimos que a Abinpet apresentava uma dinâmica mais adequada aos seus associados. Ao contatarmos a Abinpet fomos atendidos com agilidade e qualidade nas orientações passadas. Isto foi decisivo para nos associarmos.

Site: http://www.avert.com.br.

Centro Cultural Special Dog 2

A Special Dog, fabricante de alimento para cães e gatos, decidiu inovar. Em dezembro de 2014, a empresa inaugurou o Centro Cultural Special Dog, uma organização sem fins lucrativos em Santa Cruz do Rio Pardo (SP), que visa promover integração, cultura e aprendizado por meio de cursos, workshops, bazares, entre outras atividades. Quem nos conta o desenvolvimento da ideia é Erik Manfrim, Diretor Administrativo.

Qual é a função deste novo Centro Cultural?

Dar acesso a um pouco de cultura e aprendizado para nossos colaboradores, seus familiares, estendendo isso também para outras pessoas de nossa cidade, por meio de aulas de canto, diversos instrumentos, cursos de culinária, corte e costura, artesanato, bazares beneficentes, entre outras atividades que promovam o crescimento e realização pessoal.

 

Por que a empresa decidiu construí-lo?

Já tínhamos o curso de corte e costura para esposas, filhas e mães dos colaboradores, funcionando em outro local. Também éramos mantenedores de um projeto musical em um distrito de nossa cidade. Como a família era dona de um imóvel do final do século 19 que estava ruindo, eu e meu irmão, que também é meu sócio, resolvemos comprá-lo, fazer o restauro e devolvê-lo para a praça central de nossa cidade, resgatando a importância que ele tem para Santa Cruz do Rio Pardo (foi a primeira construção em dois pisos da cidade). Com o imóvel pronto, trouxemos os projetos para acontecerem nele.


Quantas pessoas o centro atende?

Em torno de trezentas e cinquenta.

fachada_Centro_Cultural

 

Quais são os planos futuros?

Inauguramos o prédio com uma Cantata de Natal, simbolizando que estávamos entregando um “presente” para nossa cidade. As atividades, porém, começaram apenas em março passado. A ideia inicial era iniciarmos mais acanhados, com alguns alunos tendo aulas de instrumentos. No entanto, o projeto já nasceu grande, com muita procura de pessoas de fora da empresa. Então, o plano para o futuro, pelo menos por hora, é continuar o trabalho que já estamos executando lá.

Site: facebook.com/centro-cultural-specialdog.