Alltech

logo-alltech_pt

A Alltech, sediada em Lexington, no estado de Kentucky (EUA), está entre as dez maiores do mundo em saúde e nutrição animal. A empresa, presente em 128 países, com três centros de biociências e 77 instalações fabris localizadas em locais estratégicos, desenvolve soluções científicas naturais para os atuais desafios enfrentados pelos setores agrícola e de alimentos. O diretor comercial, Clodys Alberto Menacho Ruiz, ressalta a importância da sustentabilidade na produção.

Quais são os principais focos de desenvolvimento de sua empresa neste momento?

A Alltech é uma empresa com foco em nutrição para animais de produção e de companhia. Desenvolvemos soluções baseadas na fermentação de leveduras, utilizando tecnologia de ponta e modernos processos de fabricação e qualidade para garantir o melhor para o nosso cliente. O desenvolvimento de soluções à base de fermentação de algas é um dos pontos de atenção da empresa neste momento. Além disso, a Alltech tem as divisões Crop Science, que atua na nutrição de plantações e cultivos, e a de bebidas, destinada a produzir destilados e cervejas especiais.

A empresa procura ser sustentável? Se sim, com quais medidas?

A sustentabilidade faz parte da identidade da Alltech. Nossa atuação é baseada no princípio ACE (Animal, Consumer, Environment). Queremos promover uma nutrição mais adequada para animais e seres humanos, ao cuidar do ambiente e dos recursos existentes para as gerações futuras. O All-G Rich, nossa solução à base da algas, é um excelente exemplo deste conceito, pois sabemos que recursos como farinha e óleo de peixe são fontes finitas. Podemos ainda citar a linha de minerais orgânicos da Alltech, Bioplex, que tem uma taxa de inclusão mais baixa quando comparada aos inorgânicos e, por não conter minerais pesados, contribui para a preservação do meio ambiente.

As comunidades próximas às áreas onde a Alltech está localizada também fazem parte deste tripé.  Um dos projetos sustentáveis em destaque é o Café Citadelle. O Dr. Pearse Lyons, presidente e fundador da Alltech, visitou o Haiti logo após o terremoto que devastou o país em 2010 e implantou um projeto de produção de café com o propósito de gerar emprego e renda para as comunidades locais.

Em sua opinião, quais são os principais desafios do setor? E como agir para solucioná-los?

Eu entendo que devemos vislumbrar os cenários político e econômico do país como oportunidade. Alguns setores são mais afetados enquanto outros mantêm o nível de crescimento. A humanização dos animais de estimação representa grandes oportunidades para as indústrias, então devemos continuar unidos na busca pela solução para as questões tributárias que envolvem o segmento de Pet Food. Além disso, a cotação do dólar favorece as exportações justamente para um setor forte do Brasil.   As ideias e os investimentos têm de ocorrer nos momentos de crise, assim, quando a economia volta ao normal, a empresa está pronta para o sucesso. Não existe fórmula mágica, simplesmente devemos seguir trabalhando com muito entusiasmo e com a cabeça aberta às oportunidades.

Por quais motivos optou por se associar à Abinpet e quais são suas expectativas?

O mercado no Brasil tem se desenvolvido muito nos últimos anos e acreditamos que ainda há muito crescimento por vir. A Abinpet é uma forma de reunir os interesses da indústria de alimentação e dos consumidores, para tornar o Brasil uma referência no setor pet.

Acesse:  http://pt.alltech.com/.